Erasmus+ – KA219

“Ir para fora não é só para os crescidos”

A) Novas tecnologias e competências digitais, combate ao abandono escolar precoce, criatividade e cultura são os temas mais comuns do projeto financiado pelo programa Erasmus+

B) O Programa Europeu Erasmus+ Educação e Formação, setor KA219 – Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas (Parcerias Estratégicas entre Escolas) tem como objetivo a realização/divulgação de trabalhos temáticos, o intercâmbio de alunos e professores entre as escolas participantes através de atividades de ensino/aprendizagem, a comunicação em língua inglesa e/ou francesa, o uso das novas tecnologias e uma dinâmica de trabalho em sala de aula teórico/prática.

C) Programação do projeto para o 1º ano (2017/18):

– Objetivo principal – Intercâmbio de boas práticas.

– Título do projecto – A cidadania europeia através da aprendizagem bilingue e as novas tecnologias.

– Duração – do projeto – 21 meses. Termina a 31/05/2019

– Prioridades – Impulsionar a aquisição de habilidades e competências linguísticas.

Nota: Cada cidadão deve expressar-se em duas ou mais línguas diferentes da sua própria língua.

– Equipa Erasmus+ da ESVV:

Luís Monteiro, Lúcia Lima, António Luís Oliveira, Lúcia Magalhães, Ana Santos e Gracinda Morais.

– Descrição do projeto:

Destinatários: Pessoal docente e discente de ambas as escolas – ter a oportunidade de partilhar técnicas e experiências;

Alunos de ambas as escolas – melhorar e enriquecer o processo de ensino e aprendizagem em línguas estrangeiras. Podem participar nas atividades, conviver com os outros alunos e professores do outro país.

Os alunos irão trabalhar sobre as competências de comunicação juntamente com a utilização das TIC.

– As escolas serão responsáveis por um centro de TIC que se irão ocupar das plataformas de comunicação e difusão dos trabalhos implementados.

– Passos a operacionalizar no ano letivo de 2017/18:

Preparação dos professores na elaboração de materiais e estratégias metodológicas comuns e no âmbito da formação académica e cultural.

Através das mobilidades, serão realizados seminários formativos para os professores e demonstrações em situação de sala de aula com grupos mistos de alunos verificando a experiência adquirida e fomentando o sentimento de pertença europeia entre os participantes.

– Inovações com o desenvolvimento deste projeto:

Desenvolvimento das capacidades linguísticas dos alunos e atualização dos métodos utilizados pelos docentes;

O domínio, por parte dos alunos, de uma segunda língua, poderá permitir a estes, entrarem no mundo do trabalho com mais capacidades;

C) Utilização da metodologia AICLE/CLIL

– Resultados esperados:

Partilhar conhecimentos e práticas na criação de uma secção belingue;

Criação de uma conduta de boas práticas docentes na área linguística;

Celebrar um evento, com a participação das duas escolas, com os empresários de ambas as regiões;

Incrementar projetos na plataforma no e-Twinning e redes socais.

– Devem ser envolvidos, para a divulgação deste projeto, os meios de comunicação social.

– Cada escola deve trabalhar, desde o início do projeto, no perfil e seleção dos alunos para poderem participar nas atividades de intercâmbio.

– Gestão e execução do projeto:

A) Difusão do projeto na comunidade educativa. Processo que só deve terminar no final do projeto.

B) Outubro de 2017 – realização da primeira reunião entre as duas escolas (dois docentes de cada escola) para a elaboração de um documento conjunto referente da análise do projeto e da aprendizagem das línguas estrangeiras; Serão elaborados questionários online que terão como objetivo a análise da repercussão de uma segunda língua nos alunos.

Durante os meses de meses de Janeiro e Fevereiro de 2018, os alunos de Jerez virão a Vila Verde. Um total de 36 participantes, 3 acompanhantes e durante 5 dias.

C) Criação de um blogue e de um canal youtube.

D) Criação, por parte, dos docentes de vídeos tutoriais.

E) Os alunos devem elaborar um vídeo nas duas línguas.

F) Janeiro e fevereiro de 2018 – A ESVV visitará a escola da Estremadura de forma a acompanhar o trabalho realizado e participar num congresso e numas jornadas.

G) Abril e maio de 2018 – A escola da estremadura realizará um Job Shadowing em Vila Verde em línguas estrangeiras (Inglês, Português e Francês). Será ainda realizada a segunda reunião transnacional.