História

A Escola Secundária de Vila Verde (ESVV) localiza-se na sede do Concelho de Vila Verde. Este ocupa uma área de 228.7 Km2, dividida por 33 agrupamentos de freguesias, as quais, de acordo com os censos de 2011, albergam uma população de 47.887 habitantes. A população escolar do concelho encontra-se distribuída por quatro territórios educativos: Vila Verde e Pico de Regalados, Vila de Prado, Moure e Ribeira do Neiva e Escola Secundária de Vila Verde (ESVV).

A Escola funciona desde o ano letivo de 1986/87 e, até 2011, apresentava um Projeto pavilhonar de base Técnica.

Em 2011 a intervenção contemplou a reorganização de todo o espaço da escola e dos seus acessos, de forma a tornar mais clara a diferenciação entre as diversas funções aí desenvolvidas.

Construiu-se um novo edifício para albergar todo o setor da cozinha, refeitório, cafetaria e apoios, bem como compartimentos para pausa de funcionários e associação de alunos. A localização deste corpo permite diferenciar os acessos ao recinto da escola, separando os de serviço dos de receção quotidiana de alunos, professores e funcionários.
As demolições possibilitaram a construção de um novo corpo que, além de dotar a escola de um espaço de acesso e receção, possibilita a concentração de todas as atividades não letivas, que se desenvolvem em torno dos espaços de circulação no acesso aos núcleos formais de aprendizagem. O espaço da biblioteca, bem como a secretaria, o auditório e a grande sala da cafetaria/refeitório relacionam-se diretamente com o átrio de acesso à escola – espaço amplo obrigatoriamente atravessado por todos.
Neste edifício localizam-se, no piso 2, os espaços de trabalho e de pausa destinados aos professores e à direção da escola. No piso 3, situam-se alguns espaços de apoio e acompanhamento ao aluno (p. ex., gabinete de psicologia), bem como gabinetes de trabalho de professores e funcionários e as instalações do Centro de Formação de professores.

Os corpos existentes foram integralmente ocupados por salas de aulas e espaços complementares. A estes juntam-se novos espaços – laboratórios, salas TIC – e mais salas de aulas normais, por forma a dar resposta às necessidades atuais.

Esta concentração dos espaços letivos facilita o seccionamento das instalações no uso dos espaços em atividades extra curriculares e fora dos horários normais de funcionamento da escola.

As obras de ampliação/requalificação e modernização da implicaram um investimento global a rondar os 13 milhões de euros e foram desenvolvidas no âmbito do processo de renovação do Parque Escolar Nacional.