Erasmus+ “Keep Calm and be green”

Alunos da Secundária de Vila Verde concluíram projeto sobre energias renováveis

A energia geotérmica foi o tema da última reunião do projeto Erasmus+ KA229 intitulado “Keep Calm And Be Green”, relacionado com questões ecológicas e boas práticas ambientais, onde estiveram em relevo as energias renováveis, com a participação de escolas de vários países da Europa, entre as quais a Secundária de Vila Verde.
Esta última reunião, que decorreu de forma online por causa das restrições impostas pela pandemia, foi organizada pela escola 1st EK Chios e 1st Epal Chios, da Grécia.
A Escola Secundária de Vila Verde faz-se representar pelos professores Isabel Azevedo, Manuela Lino e Hugo Barreiros e por quatro alunas do 12.ºano, nomeadamente, Ana Luísa Castro, Eduarda Fernandes, Sandra Cerqueira e Beatriz Macedo.
Ao longo de três dias, foram realizadas várias atividades, entre elas apresentações de música grega, uma visita virtual à ilha grega de Chios, apresentações de trabalhos sobre o tema “Geothermal Energy”, e reuniões de trabalho entre os professores responsáveis de cada escola parceira.
Segundo fonte da Secundária de Vila Verde, este é um projeto que foi coordenado por uma escola da Polónia, estando envolvidos estabelecimentos de ensino de seis países, nomeadamente Portugal, Finlândia, Grécia, Itália, Macedónia e a Polónia, sendo que a coordenadora na Secundária de Vila Verde foi a professora Manuela Lino. As escolas envolvidas neste projeto,
para além da Secundária de Vila Verde, que representou Portugal, foram a Zespol Szkol nr 1 wTychach im. Gustawa Morcinka, da Polónia; a IIS FERMI EREDI, da Itália; a Sredno uchilishte na Grad Skopje gimnazia “Nikola Karev”, da Macedónia; a Ahmon Koulu, da Finlândia; e a 1st Ergastiriako Kentro, Chios, da Grécia. Com esta iniciativa, salienta fonte da Escola Secundária de Vila Verde, pretendeu-se construir associações estratégicas entre os estabelecimentos de ensino, por forma a promover uma cooperação para a inovação de boas práticas.
O projeto visou alertar os jovens para as questões ambientais, nomeadamente o recurso a energias renováveis e todas as apresentações foram feitas em inglês, o que permitiu também desenvolver esta língua.